Fernanda Prestes Eventos
11 5084 4246 - 5081 7028 janice@fernandapresteseventos.com.br
XV CONGRESSO BRASILEIRO DE TRANSPLANTES 2017

XV CONGRESSO BRASILEIRO DE TRANSPLANTES 2017

LOCAL: Bourbon Cataratas - Foz do Iguaçu/PR - FOZ DO IGUAÇU /PR | 18 a 21 de Outubro de 2017

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Discrepâncias entre resultados de Painel Labscreen Single Antigen Beads(SAB) e MIXED(MIX). Comparação com resultados de prova cruzada por citometria de fluxo (XM FLOW)

Introdução

Os testes de fase sólida para anticorpos anti-HLA promoveram um aumento na sensibilidade e especificidade, mas também na complexidade em sua interpretação. Provas cruzadas sensíveis, como a citometria de fluxo, com freqüência são negativas na presença de testes SAB ou MIX positivos.

Material e Método

Analisamos 207 soros com resultados de SAB, MIX e XM FLOW. Foram excluídos os com resultado de Painel MIX indeterminado. Consideramos discrepantes os resultados de SAB>0% e MIX negativo (grupo 1a) e SAB=0% e MIX positivo (grupo 1b) para classe I e da mesma forma para classe II(2a e 2b).

Resultados

Para classe I analisamos 177 amostras e encontramos 52 discrepâncias (29,3%). Destas 52, 33(63%) estavam no grupo 1a e 19(37%) no grupo 1b. Dos 33 casos do grupo 1a, 24 foram submetidos ao XM FLOW com resultado negativo. Apenas três destes 24 casos realizaram o XM FLOW na presença de anticorpos anti-doador (DSA) sendo os 3 com fluorescência (MFI) inferior a 2.000. Dos 19 do grupo 1b, 14 realizaram XM FLOW, sendo todos negativos. Para classe II (N=179), encontramos 64 discrepâncias (35,7%), com 23 destes (36%) no grupo 2a e 41(64%) no grupo 2b. Entre os 23 do grupo 2a, 15 realizaram XM FLOW, todos negativos, inclusive 4 na presença de DSA (3 com anti-DR entre 1.000 e 2.000 de MFI e 1 com anti- DQ com 3.382 de MFI. Dos 41 casos do grupo 2b, 31 realizaram XM FLOW e apenas 1 foi positivo(T e B) , atribuído á presença de DSA anti-A26(MFI de 4.423).

Discussão e Conclusões

A discrepância maior encontrada foi em classe II(35,7%) enquanto que classe I foi de 29,3%. Analisando estas discrepâncias em comparação com os resultados do XM FLOW e DSA, o SAB mostrou melhor correlação, confirmando estudos onde níveis baixos de MFI no SAB podem não representar XM FLOW positivo.

Palavras Chave

SAB, DSA,XM FLOW

Área

Imuno/Histo/Tecidos

Instituições

SANTA CASA DE MISERICORDIA DE PORTO ALEGRE - Rio Grande do Sul - Brasil

Autores

HELOISA RIEGER TARASCONI, SANDRA REGINA FERNANDES, JOAO BATISTA DA ROSA WURDIG, JORGE NEUMANN