Fernanda Prestes Eventos
11 5084 4246 - 5081 7028 janice@fernandapresteseventos.com.br
XV CONGRESSO BRASILEIRO DE TRANSPLANTES 2017

XV CONGRESSO BRASILEIRO DE TRANSPLANTES 2017

LOCAL: Bourbon Cataratas - Foz do Iguaçu/PR - FOZ DO IGUAÇU /PR | 18 a 21 de Outubro de 2017

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

O MELD pré transplante hepático e o tempo cirúrgico interferem no tempo de ventilação mecânica em pacientes recém transplantados em uma unidade de terapia intensiva?

Introdução

No ano de 2000, a apresentação do novo Modelo para Doença Hepática Terminal (MELD), alterou radicalmente a disposição e a organização da fila de transplantes hepáticos, sendo o norteador o risco de morte. O tempo cirúrgico nos transplantes hepáticos variam muito e são dependentes, principalmente da situação que o receptor chega no momento do transplante.

Material e Método

Estudo observacional realizado na UTI de Transplante hepático do HC da Unicamp. Realizado coleta de dados de MELD pré realização de transplante e tempo cirúrgico correlacionado esses fatores com o tempo de uso de ventilação mecânica e o tempo para a extubação. Selecionados pacientes que adentraram a UTI pós transplantados hepáticos, com idade ≥ a 18 anos, ainda sob ventilação mecânica invasiva e que fossem extubados eletivamente pela equipe do setor. Realizada análise estatística pelo programa R Core Team (2016), os testes de Wilcoxon e correlação de Pearson foram aplicadas.

Resultados

A amostra foi composta por 14 pacientes. O último MELD calculado pré realização do transplante foi em média 19,64±8,41. O tempo médio do procedimento cirúrgico foi de 345,36 ±125,62 minutos. A correlação de Pearson entre o tempo de extubação e o MELD foi positiva, com intensidade moderada (+0,561). O tempo cirúrgico e o tempo de extubação foi negativa, com baixa intensidade (-0,210).

Discussão e Conclusões

Concluiu-se que o MELD pré cirúrgico elevado pode levar a um maior tempo de ventilação mecânica e que o tempo de cirurgia não interferiu no tempo de ventilação mecânica. Porém é necessário estudar esses fatores mais profundamente para que seja possível mostrar a interferência no pós-operatório do transplante hepático.

Palavras Chave

Transplante Hepático, MELD, Tempo cirúrgico, Desmame Ventilatório.

Área

Fígado

Instituições

Universidade Estadual de Campinas - Sao Paulo - Brasil

Autores

Rayssa Pistilli Duarte, Ilka Fátima Santana Ferreira Boin, Anna Claudia Sentannin, Aurea Maria Oliveira Silva, Rodrigo Marques Tonella, Ligia dos Santos Roceto Ratti