Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

DIAGNOSTICO SITUACIONAL DAS REDES DE FRIO E SALAS DE VACINAÇÃO NA REGIONAL DE SAÚDE NORTE DO ESPIRITO SANTO

Introdução

Os imunobiológicos são uma das maiores conquistas da Saúde Pública no século XX, apontado como um dos responsáveis pela redução da morbimortalidade por doenças infecciosas no Brasil. São produtos termolábeis e precisam ser conservados, durante todo processo armazenamento, transporte e aplicação, em temperatura adequada de +2°C a +8°C. Esta conservação é essencial para assegurar a potência e imunogenicidade das vacinas. Regional de Saúde Norte atende os quatorze municípios que compõe a região norte do Espirito Santo, é composta por aproximadamente 436 mil habitantes e 73 salas de vacinação. O projeto para elaborar o diagnostico situacional da estrutura das redes de frio e salas de vacinação faz parte do Plano de Ação para melhoria das Coberturas Vacinais e Qualidade de Imunobiológicos da Regional, iniciado em janeiro do ano corrente. Até junho foram realizadas supervisões em pelo menos 1 sala de vacinação e a rede de frio de 9 municípios. Um relatório detalhado, baseado na legislação vigente, das condições das instalações e processos de trabalho, propondo intervenções foi compartilhado com os gestores.

Material e Método

As visitas para supervisão de salas de vacinação e Rede de Frio foram guiadas pelo “instrumento de supervisão em sala de vacinação/rede de frio” padronizado pelo Programa Estadual de Imunização (PEI), sem agendamento prévio. Esta primeira supervisão focou na estrutura, equipamentos e processos de trabalho. Solicitado permissão para fotografar o espaço e equipamentos.
Como o instrumento é do PEI e as supervisões fazem parte das atribuições das referências estadual e municipal de imunização, nesta etapa do projeto não é necessário aprovação do comitê de ética.

Resultados

2 municípios armazenam as vacinas em geladeiras domésticas. Nenhum possui contrato de manutenção preventiva e corretiva das câmaras, acumulando equipamentos parados e mau utilizados. Os termômetros para registro de temperatura são insuficientes e sem a troca adequada das pilhas (90 dias). As bobinas de gelo recicláveis vencidas e em tamanhos inadequados para as caixas térmicas. Apesar do PEI disponibilizar o POP de procedimentos, as rotinas e processos são mal definidos.

Discussão e Conclusões

O plano de ação elaborado em 3 pontos: boas práticas, qualidade dos imunobiológicos e sistema de informação. Iniciado com capacitações de normas e procedimentos, sistema de informação do PNI e SIES. Adequação da estrutura e dos equipamentos discutidos e aprovados em CIR , monitoramento e sensibilização da equipe.

Palavras Chave

qualidade dos imunobiológicos, cadeia de frio, RDC 197

Área

Imunizações

Instituições

PEI/ES - Espirito Santo - Brasil

Autores

VERONICA CONSOLAÇÃO PEREIRA TOMAZ