Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

FATORES DE RISCO PARA O DESENVOLVIMENTO DE DOENÇA RENAL CRONICA EM INDIVIDUOS DIABETICOS

Introdução

Diabetes mellitus (DM) é um importante e crescente problema de saúde. Em 2015, a Federação Internacional de Diabetes estimou em 14,3 milhões o número de diabéticos no Brasil, projetando para 23,3 milhões até 2040. A taxa de complicações crônicas relacionadas ao DM é elevada pois a incidência de diabetes continua a aumentar. A doença renal do diabetes (DRD) é uma complicação frequente, está associada a aumento do risco cardiovascular e permanece sendo a principal causa de doença renal crônica (DRC) em pacientes em diálise.

Material e Método

Realização de campanhas de saúde em Fortaleza, com antropometria, aferição de PA, mensuração de glicemia capilar (GC), realização de teste de urina (dipstick) e aplicação de questionário abordando hábitos e histórico de comorbidades.

Resultados

Foram atendidas 209 pessoas, sendo 178 mulheres (85,2%). A média de idade foi 59,4 ± 13,7 anos. DM e HAS foram constatadas em respectivamente 41 (19,6%) e 101 (48,3%). Dos 41 diabéticos 34 (83%) possuíam HAS e 32 (78%) possuíam CA acima do limite. A média do IMC no grupo foi 28,3 ± 4,9 kg/m2, com 10 (24%) em sobrepeso e 17 (41%) em obesidade. A média de GC foi 190±91 mg/dL, com 8 (19,5) entre 140-200 mg/dL e 15 (36,6%) com valores acima de 200 mg/dL. Dos 168 não diabéticos, 65 (%) possuíam HAS e 109 (64,9%) possuíam CA elevada. O IMC médio foi 27,8±4,8 kg/m2, com 48 (29%) em obesidade e a GC média foi 110, 9±30mg/dL, com 15 (9%) entre 140-200 mg/dL e 3 (1,8%) acima de 200 mg/dL. A análise do dipstick mostrou maior prevalência de proteinúria em diabéticos (37,5%), sendo 2,25 vezes maior (OR 2,25 IC95%: 1,19 - 4,23) comparada aos não diabéticos (16,7%).

Discussão e Conclusões

A DRD assume posição de destaque como causa de DRC. A associação entre HAS, hiperglicemia e obesidade são fatores de riso para o estabelecimento e a progressão da DRD e a presença de proteinúria em diabéticos é sinal de alerta para dano renal e requer investigação. As campanhas rastrearam diabéticos com concomitante presença de HAS, hiperglicemia ou obesidade em porcentagem maior que os não diabéticos. Ademais, maior grau de proteinúria foi encontrado nos diabéticos. Esses indivíduos foram aconselhados sobre tratamento de comorbidades, mudança de hábitos e necessidade de atendimento médico para diagnóstico e melhor controle de seus fatores de risco. Conclusão O rastreio fatores de risco e aconselhamento da população são fundamentais para controle de comorbidades e prevenção da DRC em indivíduos diabéticos.

Palavras Chave

Diabetes mellitus; Fatores de risco; Doença renal do diabetes.

Área

Doença Renal Crônica

Instituições

Universidade Federal do Ceara - Ceara - Brasil

Autores

Paulo Vitor de Souza Pimentel, Dionizia Lorrana de Sousa Damasceno, Sabrina Silveira Alcure, Brenda Luzia de Paiva, Gabriela Correia Pequeno Marinho, Guilherme Nascimento dos Santos, Mariana Mota Monteiro Latorre, Elizabeth De Francesco Daher