Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

INFECÇAO DE CORRENTE SANGUINEA RELACIONADA A CATETER DE DUPLO LUMEN EM PACIENTES HEMODIALITICOS: ETIOLOGIA E PERFIL DE SENSIBILIDADE

Introdução

A infecção de corrente sanguínea relacionada a cateter (ICSRC) permanece como uma das principais causas de morbimortalidade nos pacientes hemodialíticos. A análise do perfil microbiológico de tais infecções revela a prevalência de Gram-positivos, em especial o Staphylococcus aureus e os Staphylococcus coagulase-negativos, além de crescente participação de Gram-negativos (cerca de 30% do total de hemoculturas). Logo, preconiza-se, segundo as recomendações atuais, o uso empírico de cefazolina ou vancomicina associada a aminoglicosídeo ou cefalosporina de 3ª geração, considerando-se, prioritariamente, o perfil de sensibilidade de cada unidade, sendo de fundamental importância o seu conhecimento para o correto manejo clínico desses pacientes. O presente trabalho objetivou descrever os perfis microbiológico e de sensibilidade dos agentes causadores de ICSRC em centro de hemodiálise de referência de Juiz de Fora-MG, além de avaliar a adequação das recomendações atuais quanto à terapia empírica adotada.

Material e Método

Trata-se de um estudo epidemiológico, transversal. Nele foram incluídos todos os pacientes submetidos a tratamento hemodialítico via Cateter de Duplo Lúmen (CDL) de curta ou longa permanência, que apresentaram ICSRC notificada no período de março de 2013 a dezembro de 2018 com resultados positivos em hemoculturas de sangue periférico e/ou de CDL.

Resultados

O total da amostra analisada foi de 198 pacientes. Destas, 65,2% apresentaram participação de Gram-positivos, sendo os Staphylococcus aureus os agentes isolados mais frequentes (65%), seguidos do Staphylococcus sp (31%) e Enterococcus (4%). A prevalência de MRSA na amostra foi de 25%, e a resistência geral dos Gram-positivos à cefazolina totalizou 32,5%. A sensibilidade destes agentes à vancomicina foi de 100%. Dentre os Gram-negativos (34,8%), a maior prevalência encontrada foi a de Pseudomonas aeruginosa (30,4%), a qual apresentou sensibilidade de 71,4% à ceftazidima, 82% à piperacilina/tazobactam e de 90,5% à amicacina, seguida de Escherichia coli (21,7%), cujas sensibilidades foram de 69,45% à ceftazidima e 100% à amicacina.

Discussão e Conclusões

Em decorrência da alta prevalência de Gram-positivos resistentes à meticilina e da participação importante de Gram-negativos no cenário de ICSRC dessa unidade, não há necessidade de alteração do protocolo empírico de antibioticoterapia utilizado (vancomicina e amicacina), devido à considerável sensibilidade a essas drogas e às altas taxas de resistência às outras, como cefazolina e ceftazidima.

Palavras Chave

Infecção, Cateter e Hemodiálise.

Área

Doença Renal Crônica

Instituições

Nefroclin - Minas Gerais - Brasil

Autores

Miriam Helena Piazzi Rocha, Paulo Sérgio Pinto, Wagner Jaernevay Silveira, José Rafael Leão, Rayssa Piazzi Rocha, Breno Machado Neves, Igor Piazzi Rocha, Jéssica de Moraes Batista, Marcela Leite dos Santos Jaernevay