Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

RECLIVAH – REUNIOES CLINICAS VASCULARES EM HEMODIALISE: RELATO DE EXPERIENCIA DA FORMAÇAO DE UM GRUPO CIENTIFICO MULTIPROFISSIONAL VOLTADO PARA O ACESSO VASCULAR NA DOENÇA RENAL CRONICA

Introdução

O acesso vascular representa a linha de vida para o paciente com Doença Renal Crônica que necessita da hemodiálise como terapia. A manutenção do acesso vascular arteriovenoso vem sendo amplamente discutida, com alertas quanto a necessidade de um gerenciamento clínico contínuo e o papel do enfermeiro nesse contexto. Objetivando-se atingir em Pernambuco um maior número de enfermeiros com a concepção da manutenção e gerenciamento do acesso vascular para hemodiálise e fomentar o conhecimento nessa área, foi criado o RECLIVAH – Reuniões Clínicas Vasculares em Hemodiálise.

Material e Método

Relato de experiência da criação de um grupo de reuniões clínicas sobre o acesso vascular para hemodiálise, envolvendo enfermeiros nefrologistas em Pernambuco.

Resultados

A formação do grupo envolveu inicialmente pelo menos um enfermeiro de cada unidade de diálise da região, incluindo os hospitais com hemodiálise, o que totalizou 15 centros e a reunião seria uma vez ao mês, contando com a presença de um cirurgião vascular apoiador da proposta. Após realizar uma pesquisa com utilização de um questionário on-line estruturado, ficou definido que as temáticas abordadas estariam na forma de estudo de caso, compartilhamento de experiências e revisão da literatura. Logo após os primeiros dias de criação, com a divulgação da idéia para os demais enfermeiros atuantes na área, o grupo aumentou o seu quantitativo para 74 participantes, incluindo os residentes. Os locais dos encontros variavam a cada mês, sendo feito um rodízio entre os centros envolvidos, o que propiciou um maior envolvimento de cada unidade. Os 03 encontros aconteceram com um média de 42 presenças. Após o segundo encontro foi iniciada e divulgação em uma rede social levando o alerta para toda comunidade sobre o acesso vascular como a linha de vida do paciente renal em hemodiálise e a necessidade de preservação da rede venosa principalmente para aqueles com diagnósticos de risco para a Doença Renal.

Discussão e Conclusões

A criação do grupo propiciou um maior envolvimento entre os enfermeiros, possibilitando compartilhar dúvidas, receios e novidades desenvolvidas em cada unidade para a abordagem do acesso vascular e atuou como um estímulo para a atualização literária no assunto. A divulgação em rede social possibilitou um alerta com maior abrangência. No desenvolvimento almeja-se envolver a equipe médica nefrológica e um maior número de cirurgiões vasculares, entendendo que essa formação conjunta trará maior benefício ao paciente em terapia hemodialítica.

Palavras Chave

Fístula arteriovenosa, Diálise Renal, Multiprofissional

Área

Multiprofissional: Enfermagem

Instituições

MULTIRIM - Pernambuco - Brasil

Autores

POLYANA BEZERRA MENDONCA DOURADO, REGINA CELI DE LIRA NEVES, RAFAELA TRAVASSOS FERREIRA MASCARENHAS LEITE, ANALÚ PEDROSA DE SOUZA QUIRINO