Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

APLICAÇAO DO QUESTIONARIO SCORED PARA AVALIAR RISCO DE DOENÇA RENAL CRONICA - CAMPANHA DO DIA MUNDIAL DO RIM 2019 EM RECIFE/PE

Introdução

A doença renal crônica (DRC), um problema de saúde pública global com prevalência entre 11-13%, associa-se a alta morbimortalidade e alto custo econômico. Sendo uma condição silenciosa no início, o diagnóstico precoce é desafiador. Vários instrumentos de rastreio já foram propostos, tendo o presente estudo utilizado o SCORED(Screening for Occult Renal Disease), já validado no Brasil, para analisar o perfil dos participantes quanto à probabilidade de desenvolver DRC.

Material e Método

Aplicou-se o questionário SCORED, cujas variáveis são: idade, sexo, presença de doenças cardiovasculares, anemia, diabetes e presença de proteinúria, para pacientes e acompanhantes presentes em um hospital de referência de Recife/PE que desejassem participar da campanha do Dia Mundial do Rim. Foi realizado Dipstick test para avaliação da proteinúria, aferição da pressão arterial(PA) e da glicemia capilar(GC).

Resultados

A campanha do Dia Mundial do Rim 2019 contou com 141 participantes, a maioria (73%) mulheres, com idade média de 52 anos. A PA variou de 86/50 a 210/118 mmHg, e a mediana da GC foi 102 mg/dL(>200 em apenas 7,8%). A amostra final foi de 104 participantes (73,7%) (116 que responderam ao questionário, excluindo-se 12 que não realizaram o Dipstick test). Desta, 58 (55,7%) eram hipertensos e 14 (13,4%) diabéticos. Segundo o SCORED, 76 (73%) participantes obtiveram pontuação ≥4, correspondendo a 20% de chance de desenvolver DRC, a idade média deste grupo foi de 61 anos. O Dipstick test foi positivo em 53 (50,9%) dos participantes (evidenciou-se traços de proteína em 40(75,4%), 1+ em 10(18,8%), 2+ em 2(3,7%), e 3+ em 1(1,8%)), dos quais 44 (83%) obtiveram pontuação ≥4.

Discussão e Conclusões

Comparando-se com o estudo de validação do SCORED para o Brasil (Magacho et al 2012) e com outro estudo realizado no Ceará (Campos et al 2012), encontrou-se maior prevalência de rastreio positivo (37% e 24,39% vs. 73%, respectivamente). Porém, como o SCORED no Brasil apresenta valor preditivo positivo de 14%, não se pode afirmar que nossa amostra continha mais portadores de DRC. Mas, por sua sensibilidade de 80%, orientou-se seguimento em serviços de atenção básica. Além disso, 3 participantes sem diagnóstico conhecido de diabetes apresentaram GC>200, sendo também orientados pela possibilidade de maior risco. Em sumário, nosso trabalho encontrou uma alta proporção de pacientes sob risco de DRC. Mais estudos com este objetivo necessitam ser realizados no Brasil dada a importância do diagnóstico precoce e prevenção da progressão da DRC.

Palavras Chave

doença renal crônica, fatores de risco, programas de rastreamento, questionário

Área

Doença Renal Crônica

Instituições

Universidade Federal de Pernambuco - Pernambuco - Brasil

Autores

Marina Santiago de Miranda, Carolina Vieira de Oliveira Salerno, Luís Eduardo Tenório Canuto, Nathália Amanda de Vasconcellos Piscoya, Patrícia Trindade de Lucena, Phillipe Guilherme do Rego Silva, Marclébio Manuel Coêlho Dourado, Luís Henrique Bezerra Cavalcanti Sette, Lucila Maria Valente