Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PACIENTES DO SEXO FEMININO EM HEMODIALISE APRESENTAM MENOR PROTEÇAO A VACINA DA HEPATITE B

Introdução

A doença renal crônica terminal (DRC) é definida com uma perda permanente da função dos rins. A hemodiálise é uma das opções terapêutica (Terapia renal substitutiva) para essa condição. O número de pacientes submetidos a essa terapia renal substitutiva vem aumentando progressivamente nas últimas décadas que apresentam maior risco de adquirir hepatite B por sua maior exposição. Porém a implementação de programas de prevenção com vacinação reduziu a prevalência de novos casos de infecção. No entanto, as variáveis associadas a soroconversão em pacientes que realizam hemodiálise necessitam de maiores estudos, devido a elevada resposta inflamatória na doença renal crônica.

Material e Método

Estudo de coorte, prospectivo, unicêntrico, com inclusão aleatória de pacientes de ambos os gêneros, entre 18 a 91 anos admitidos Centro de hemodiálise do Hospital BP – A Beneficência Portuguesa durante o período de janeiro de 2018 até janeiro de 2019. Todos os pacientes realizavam terapia renal substitutiva. Os critérios de vacina à hepatite B para inclusão eram a vacinação prévia (<12 meses) e/ou durante o segmento do estudo. Foram realizadas coletas sanguíneas dos pacientes durante as visitas de segmento para a as sessões de hemodiálise. Os testes laboratoriais foram realizados pelo método de imunoensaio quimioluminescente por micropartiuculas (CMIA) considerando soroconversão valores > 10 UI/L. Os pacientes foram agrupados em três grupos: soroconversão, não repondedores (> 10 UI/L ) e perda da proteção (soroconversão, com posterior valores < 10 UI/L). Os dados foram processados e analisados adotando nível de significância estabelecido foi de p < 0,05.

Resultados

A amostra foi composta de 278 pacientes com idade média de 59,3 (± 0,9) anos, sendo 41% do gênero feminino (n=114). A presença de diabetes foi de 48,9% (136 pacientes). Os títulos de anti-Hbs no gênero masculino mostraram que 48 pacientes não apresentaram soroconversão e 4 perderam ao logo do segmento (2,5%). 107 (67,3%) pacientes a soroconverteram no período de 12 meses. No gênero feminino foram 73 pacientes que apresentaram soroconversão (69,5%) enquanto 21 paciente não soroconverteram a vacinação (20%). 11 (10,5%) pacientes perderam a imunização. As análises comparativas demonstraram que o grupo de pacientes do sexo feminino apresenta menores taxas de soroconversão à vacinação heptite B, quanto o grupo do sexo masculino (P=0,010).

Discussão e Conclusões

Pacientes em hemodiálise do Sexo feminino demonstram reduzida soroconversão a vacina hepatite B acompanhada de uma maior perda da proteção humoral ao longo do tempo. Estes achados iniciais apontam para um componente imunehormonal, possivelmente associada a resposta à vacinação.

Palavras Chave

Hemodiálise Doença Renal Crônica Hepatite B Vacinação

Área

Doença Renal Crônica

Instituições

BP- Beneficencia Portuguesa de Sao Paulo - Sao Paulo - Brasil, Unifesp - Sao Paulo - Brasil, USP - Sao Paulo - Brasil

Autores

Tereza Luiza Bellincanta Fakhouri, Daphnne Camaroske Vera, Esteferson Fernandes Rodrigues, Tania Leme R Martinez, Anita L R Saldanha, Magnus Gidlund, Adriana A Dias, Fatima L S N Silva, Veruska A Silva, Henrique A Fonseca