Fernanda Prestes Eventos
11 5084 4246 - 5081 7028 janice@fernandapresteseventos.com.br
41º SIMASP 2018

41º SIMASP 2018

Maksoud Plaza Hotel - Al. Campinas, 150 - São Paulo /SP | 28 de Fevereiro a 03 de Março de 2018

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

EXCISAO CIRURGICA DE DERMOIDE CORNEANO E RECOBRIMENTO COM MEMBRANA AMNIOTICA CANINA EM UM CAO DA RAÇA SHIH TZU

Introdução

Dermoides corneanos são lesões congênitas da córnea e representam um tecido normal de pele em localização ectópica. Eles comumente se desenvolvem devido a introdução ou diferenciação defeituosa da superfície da ectoderme durante o desenvolvimento embrionário. A remoção cirúrgica do dermoide corneano é o procedimento para correção da triquiase que ocorre e resulta em irritação corneana. A técnica de escolha é a ceratectomia lamelar superficial seguida de recobrimento com membrana biológica.

Métodos

Foi encaminhado ao Hospital Veterinário Amizade em Jaraguá do Sul/SC paciente da espécie canina, macho, raça Shih-tzu, sete meses de idade, peso 6,1kg, apresentando dermoide corneano em região temporal de olho direito. O olho em questão não apresentava outras afecções concomitantes. Foi realizada a ceratectomia lamelar superficial e removida toda a extensão do dermoide seguido de recobrimento do defeito com membrana amniótica canina. A membrana amniótica foi obtida a partir de placentas caninas, preparadas conforme literatura e armazenadas em glicerina por 4 meses. Realizou-se sutura contínua da membrana aminiótica nas bordas da lesão com fio nylon 9-0. O animal foi medicado com tobramicina colírio 6x/dia, enrofloxacina 5mg/kg, SID durante 7 dias e meloxicam 0,1mg/kg SID por 4 dias, além de colar protetor. Após três semanas o animal foi submetido a sedação e colírio de proximetacaína para remoção da sutura.

Resultados

Após a ceratectomia lamelar seguida de recobrimento com membrana biológica, foi constatado em 21 dias, total aderência da membrana amniótica e incorporação ao tecido corneano, sem sinais de inflamação. Na avaliação foi observado teste de fluoresceína foi negativo, leve opacidade da região da ceratectomia.

Conclusões

O emprego da membrana amniótica canina conservada em glicerol para o recobrimento se mostrou eficiente e satisfatório na proteção e regeneração do tecido após ceratectomia lamelar. O resultado obtido ao final do tratamento foi positivo e compatível com os relatos da literatura que descrevem excelente cicatrização pela redução da inflamação e vascularização, além de impedir o contato do estroma corneano com a pálpebra, com as proteínas lacrimais e células inflamatórias, favorecendo a migração das células epiteliais.

Palavras Chave

dermoide, membrana biológica, ceratectomia, cão

Área

MISCELÂNEA

Instituições

ANCLIVEPA-SP - Sao Paulo - Brasil

Autores

JULIANA BERNARDO ROCHA FISCHER, DANIELA BRECHT DE FREITAS, CARINNE L BRUNATO