Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

APRESENTAÇAO ATIPICA DE ADENOMA COM DISPALSIA DE ALTO GRAU

INTRODUÇÃO

A colonoscopia se faz um método eficaz para reduzir a incidência e a mortalidade associada aos câncerres colorretais pela sua identificação dos mesmos em estágios precoces, bem como pela detecção e remoção de adenomas (ROSCH, 2018). Os adenomas são classificados conforme a presença do componente tubular e viloso e de acordo com o seu grau de displasia, o qual pode ser de baixo ou alto grau. A displasia de alto grau é considerada um marcador de potencial maligno, sendo um percursor para o adenocarcinoma (SILVA, 2009). Adenomas maiores que 1cm têm maior risco de evoluir para câncer. Logo, o diagnóstico precoce do adenoma deve diminuir o risco de desenvolvimento de malignidade e evolução para adenocarcinoma e pode contribuir de maneira significativa para o tratamento e seguimento dos pacientes com pólipos adenomatosos (HAYASHI, 2016).

RELATO DE CASO

Masculino, 54 anos, realizando exame de colonoscopia preventiva, onde observou-se lesão ulcerada em válvula íleocecal. Esta foi biopsiada e o anatopatológico revelou adenoma com displasia de alto grau. Em virtude das características da lesão e do seu potencial de invasão, foi realizado um estadiamento pré-operatório e indicado ileocolectomia videolaparoscópica. As tomografias de abdome e tórax não revelaram anormalidades e o paciente foi submetido a ileocolectomia videolaparoscópica, com anastomose ileocolonica intracorpórea, sem intercorrências. O paciente apresentou evolução favorável e teve alta no terceiro pós-operatório. O exame anatomopatológico da peça cirúrgica confirmou os achados da colonoscopia, sem evidências de adenocarcinoma invasivo na peça. Paciente mantém acompanhamento coloproctológico ambulatorial.

DISCUSSÃO

O presente caso ilustra um adenoma com displasia de alto grau, apresentando-se de forma ulcerada em região de válvula ileocecal. Apesar de ser uma apresentação atípica, os adenomas são frequentemente encontrados nos exames de colonoscopia e, de acordo com o seu grau de displasia, apresentam maior chance de evoluir para a malignidade. Com este relato, os autores atentam sobre a importância da realização de colonoscopias preventivas, da atenção e investigação de lesões atípicas como uma forma eficaz de rastreio e prevenção para neoplasias intestinais.

Área

COLOPROCTOLOGIA

Instituições

UNIVALI - Santa Catarina - Brasil

Autores

VANESSA KARLINSKI VIZENTIN VIZENTIN VIZENTIN, ISABELLA DE OLIVEIRA, BARBARA WIESE, GABRIELA APARECIDA SCHIEFLER GAZZONI, BRUNO LORENZO ESCOLARO, FANGIO FERRARI, GUSTAVO BECKER PEREIRA