Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

COBERTURA DE GRANDES PERDAS TECIDUAIS EM REGIAO MANDIBULAR: UM RELATO DE CASO.

INTRODUÇÃO

Os retalhos miocutâneos são uma importante arma do cirurgião plástico, quanto a correção de grandes defeitos a serem cobertos após ressecção de tumores de cabeça e pescoço, os quais podem ser tratados e potencialmente curados por cirurgia, radioterapia (RT) ou uma abordagem combinada, incorporando a quimioterapia (QT). Os defeitos causados pela excisão cirúrgica causam problemas no manejo da via aérea, mastigação, deglutição e fala, além disso, a RT tem efeitos adversos significativos sobre a cicatrização de feridas. O retalho de músculo peitoral maior pode ser empregado em diversas situações, tanto como em cobertura das perdas cutâneas de região cervical e de face, como forro na reconstrução de faringe, assoalho da boca. A reconstrução imediata é padrão nesse tipo de cirurgia e o objetivo primário das reconstruções de cabeça e pescoço é a restauração da função.

RELATO DE CASO

O.A.A, sexo masculino, 69 anos, residente em Porto Velho – RO. Em setembro de 2018, realizado atendimento médico devido à tumoração em cavidade oral há 06 meses. À oroscopia constatou-se tumoração ulcerada, de 3x4cm de diâmetro, em rebordo alveolar superior esquerdo, ao nível do segundo molar, com ausência de linfonodomegalias cervicais suspeitas. O diagnóstico da biópsia foi de carcinoma epidermóide (CEC). A proposta terapêutica indicada foi a maxilectomia parcial esquerda, com ressecção meso-inferior da maxila esquerda e retirada parcial do palato esquerdo, a qual transcorreu sem intercorrências, seguida de reconstrução imediata com retalho do músculo peitoral maior esquerdo. O estudo anatomopatológico confirmou o diagnóstico de CEC, moderadamente diferenciado, com margens comprometidas. O paciente foi encaminhado à radioterapia neoadjuvante, e encontra-se em seguimento do tratamento.

DISCUSSÃO

O objetivo principal do tratamento de qualquer câncer de cabeça e pescoço é a cura, e da reconstrução cirúrgica é a restauração da condição funcional e da estética. A reconstrução pode ser primária, ou secundária, sendo a reconstrução primária o padrão de atendimento para a maioria dos pacientes por oferecer rápida restauração da anatomia e da função, bem como reduzir o número de operações e hospitalizações. Os defeitos mandibulares podem variar desde perda óssea mínima até perda composta de tecido mole e duro, e a escolha da técnica de reconstrução necessária depende do defeito, da qualidade e da quantidade do leito de tecido mole e duro restante, bem como as condições clinicas do paciente. O objetivo da reconstrução mandibular ideal é importante para restaurar a deglutição, a fala, o suporte das vias aéreas, a competência do esfíncter oral e a mastigação. Há uma variedade de opções para a reconstrução mandibular, e cada uma tem vantagens e desvantagens inerentes, no entanto, os blocos de transferência de retalhos livres de tecidos vascularizados de um local distante representam o melhor do estado da técnica na reconstrução de cabeça e pescoço, por uma melhor cicatrização e reestabelecimento da função.

Área

CIRURGIA PLÁSTICA (Inclusive neoplasias malignas de pele)

Instituições

Hospital de Amor Amazônia - Rondonia - Brasil

Autores

Potthyer Vieira Rocha, Ingrid Zandona, Chrystiano Campos Ferreira, Rodolfo Luis Korte, Sarah Amanda Küster Schereder