Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

ABDOME AGUDO POR LINFOMA NAO HODGKIN: RELATO DE CASO

INTRODUÇÃO

Por se originar nas células do sistema linfático, o linfoma não Hodgkin (LNH) é um câncer que pode acometer qualquer parte do corpo. Embora seja mais prevalente em pessoas idosas, pode surgir em todas as idades, ocupando a 11ª colocação entre os cânceres mais frequentes no Brasil, em ambos os sexos. Estimam-se cerca de 10.180 casos para cada ano do biênio 2018-2019 no País, sendo 5.370 em homens e 4.810 nas mulheres, visto que os homens são mais predispostos que as mulheres.

RELATO DE CASO

S. C. S., 57 anos, masculino, apresentou-se em Centro Hospitalar na cidade de João Pessoa-PB. O paciente referiu dor abdominal com sinais de abdome agudo obstrutivo, tendo em seu exame físico apresentado: Bom Estado Geral, Lúcido e Orientado em Tempo e Espaço, corado, hidratado e eupneico; a ausculta não apresentou alterações; o abdome apresentou-se flácido, indolor à palpação e com cicatriz mediana. O paciente foi submetido aos seguintes exames: Tomografia Computadorizada do tórax sem achados relevantes; Tomografia Computadorizada de abdome com achado de espessamento peritoneal associado com importante espessamento de cólon sigmoide; Colonoscopia sem alterações; Endoscopia Digestiva Alta com achado de gastrite de antro. Após os referidos exames, o paciente realizou uma Laparatomia Exploradora, a qual teve como achados: Moderada quantidade de ascite com espessamento difuso de peritônio e epiplon; Massa tumoral sangrante a 100cm da válvula íleo-cecal junto a um divertículo de Meckel. Diante disso, o paciente foi submetido à enterectomia, drenagem e fechamento por planos sem intercorrências. A peça foi enviada para biopsia com os seguintes achados, segmento de intestino delgado: Linfoma não-Hodgkin de células grandes e intermediárias infiltrando difusamente a parede intestinal e com ulceração da mucosa. 8,9 cm; Presença de divertículo de Meckel. Epiplon: Linfoma não-Hodgkin infiltrando difusamente o tecido adiposo. Mesentério: Linfoma não-Hodgkin de alto grau 20/23 e presença de extensão neoplásica extra nodal. Após 4 dias do procedimento, o paciente recebeu alta.

DISCUSSÃO

O linfoma não hodgkin é uma patologia rara e de desconhecida causa específica. Em lactentes e jovens, 95% desses linfomas são de origem idiopática, porém em adultos uma lesão orgânica é identificada em 80% dos casos e 46% tem doença maligna subjacente, ligados a causas intestinais malignas. Logo, apesar da grande extensão do intestino delgado, a presença de tumor nessa área é rara, geralmente diagnosticado em estado avançado e revelado por uma complicação local do tumor. Tem-se mais de 95% dos casos malignos: adenocarcinomas, tumores estromais gastrintestinais (GIST - gastrointestinal stromal tumors), carcinoides ou linfomas. Então, o caso relatado evidenciou quadro clínico de abdome agudo obstrutivo por linfoma não-Hodgkin, o qual só foi diagnosticado após laparotomia exploradora e estudo anatomopatológico da peça. O caso evoluiu bem, corroborando com os achados bibliográficos.

Área

INTESTINO DELGADO

Instituições

FACULDADE DE MEDICINA NOVA ESPERANÇA - Paraiba - Brasil

Autores

RAFAEL RODRIGUEZ TEIXEIRA DE CARVALHO, MARIANA BELMONT CARVALHO XAVIER CRUZ, NATALIA SAMPAIO FREITAS, JOSE ANDERSON ALMEIDA SILVA, STÉFANY LIMA PONTES, PAULO LEAO DE MENEZES, FLORA DE SOUZA BRANDÃO DOS REIS, MARCELO GONÇALVES SOUSA