Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

APRESENTAÇAO ATIPICA DE CANCER COLORRETAL – RELATO DE CASO

INTRODUÇÃO

O adenocarcinoma de cólon configura-se como a terceira causa de morte por câncer. O diagnóstico é baseado na história clínica, caracterizada por anemia, sangramento do trato digestivo baixo, dor abdominal e perda de peso, e realização de rastreamento - colonoscopia – com a visualização e biópsia de lesões. Quando a ressecção endoscópica não é uma opção, o tratamento de escolha é cirúrgico e oferece uma sobrevida de 65% em 5 anos, sendo menor no caso de metástases. Além disso, pacientes classificados em estágios II e III (AJCC) tem indicação de tratamento adjuvante. As metástases metacrônicas do câncer de cólon sigmoide estão presentes em 50% dos pacientes, sobretudo no fígado e pulmões, com menor acometimento em baço, estômago, tireóide, parede abdominal e trato urinário superior.

RELATO DE CASO

Paciente masculino, 44 anos, proveniente do Pronto Atendimento em dezembro de 2018 por quadro de febre há 8 dias. Negava dor abdominal, náuseas e vômitos, alterações urinárias e de hábitos intestinais, comorbidades e uso de medicação contínua. Ao exame físico, febril (38ºC), icterícia leve, abdômen pouco distendido e dor leve á palpação de hipocôndrio direito. Foram solicitados exames laboratoriais, que revelaram leucocitose com desvio á esquerda, provas de função hepática e Proteína C Reativa alteradas. A Tomografia Computadorizada (TC) apresentava coleções parenquimatosas, sugerindo abscessos hepáticos. Foi realizado antibioticoterapia e drenagem percutânea guiada por ultrassonografia desses abscessos. Os exames laboratoriais de controle apresentaram melhora discreta. Paciente manteve-se afebril após a drenagem, mas queixou-se de lesão perianal e dor local, sendo constatado abscesso perianal. Realizada nova TC, que revelou presença de fístula perianal complexa à direita, área de espessamento, com aspecto polipóide no sigmóide, linfonodos proeminentes em número regional, medindo até 5mm, de aspecto inespecífico e abscesso hepático com importante aumento de volume. Realizada colonoscopia, que revelou lesão estenosante de cólon sigmóide e pólipos sésseis de reto. No seguimento o CEA foi de 5,30 e o anatomopatológico identificou adenocarcinoma em sigmóide e polipo serrado em Reto. Em 15 de Janeiro de 2019 foi realizada retossigmoidectomia e drenagem aberta de abscesso hepático, evoluindo sem complicações. O anatomopatológico após a cirurgia revelou adenocarcinoma infiltrativo moderadamente diferenciado (grau II), sem comprometimento linfonodal (T2N0M0) e abscesso perianal crônico inespecífico. Paciente foi encaminhado a um centro especializado para acompanhamento oncológico e tratamento adjuvante.

DISCUSSÃO

No caso relatado o adenocarcinoma colorretal foi encontrado em paciente jovem, na ausência de sintomas característicos. Realizado retossigmoidectomia a partir do resultado da colonoscopia e terapia adjuvante pelo estadio do tumor. Portanto a proposta terapêutica tem a finalidade de aumentar a sobrevida com baixa morbidade ao paciente.

Área

COLOPROCTOLOGIA

Instituições

Centro Universitário - FAG - Parana - Brasil

Autores

Patrícia Freitag Ferreira, Vanessa Carla Trentim, Fernanda Buttura Broetto, Marília Morillos Mendes, Karina Correa Ebrahim, Murilo Tomiyoshi, Doryane Maria dos Reis Lima, Ivan Roberto Bonotto Orso