Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

AUTOTRANSFUSAO COMO UMA ALTERNATIVA EM TESTEMUNHAS DE JEOVA

INTRODUÇÃO

Não é incomum a necessidade de hemotransfusão diante de um paciente politraumatizado, todavia o processo traz diversas limitações como a baixa oferta em vista demanda, o não acesso universalizado aos centros de sangue e o quão dispendiosas essas técnicas podem vir a ser. Tendo em vista estas e demais limitações a autotransfusão deve ser lembrada como uma alternativa viável para a reinfusão sanguínea devido a praticidade, disponibilidade do procedimento e a diferença de custos. A nível comparativo o custo de um paciente com transfusão alogênica é de R$ 2.584 enquanto o mesmo paciente em uso de autotransfusão custaria R$ 1.616.

RELATO DE CASO

Paciente do sexo masculino, 23 anos, testemunha de Jeová, vítima de colisão moto - bicicleta há 1 hora, admitido no Hospital de Urgência e Emergência Dr. Clementino Moura (Socorrão 2), de São Luís – MA, trazido pelo SAMU com colar cervical e prancha rígida. Ao exame: vias aéreas pérvias, sem cervicalgia; Sat O288%, FR 32irpm, dor e ausência de murmúrio vesicularem hemitórax esquerdo; FC 128, PA 90 x 60mmHg, hipocorado (3+/4+), TEC > 2s, abdome levemente tenso com avaliação prejudicada pela diminuição do nível de consciência do paciente; ECG 14 (4+4+6), pupilas isocóricas e fotorreagentes; apresentando escoriações difusas em MMSS e MMII com fratura exposta em MSE. No acolhimento foi administrado 1000ml de cristaloide, sem repercussão clínica significativa e colhido exames laboratoriais que demonstraram hemoglobina 6,3mg/dl, hematócrito 17,89% e plaquetas 83850. Paciente foi submetido a toracostomia a esquerda com drenagem torácica em selo d’água, tendo débito de 800ml de sangue vermelho vivo, mantendo sangramento residual na primeira hora de 200ml, totalizando 1000ml, associado a escape aéreo volumoso. Concomitante foi realizada laparotomia exploradora que evidenciou hemoperitônio de grande volume e lesão esplênica grau IV, sendo realizada esplenectomia e autotransfusão intraoperatória. Paciente evoluiu com melhora dos parâmetros clínicos e laboratoriais a saber: hemoglobina 8,3mg/dl, hematócrito 24,7% e plaquetas 120.000.

DISCUSSÃO

Considerando os aspectos analisados conclui-se que a autotransfusão neste caso é uma alternativa viável e menos onerosa trazendo benefícios que englobam tanto o âmbito médico (politraumatizados instáveis) como de cunho religioso (testemunhas de Jeová).

Área

TRAUMA

Instituições

Universidade CEUMA - Maranhao - Brasil

Autores

Mateus Guimarães Benvindo, Maurício Adam Feitosa Sampaio, Isabella Caldas Bastos, Letícia Castro Freire , Luan Pinheiro Domingues Moreira, Mateus Guimarães Benvindo, Renata Dionísio Nunes de Oliveira, João Pedro Pinheiro do Nascimento Vieira