Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

MANIFESTAÇOES EXTRA-INTESTINAIS EM PACIENTE COM RETOCOLITE ULCERATIVA

INTRODUÇÃO

São comuns manifestações extra-intestinais (MEI) nas doenças inflamatórias intestinais (DII) com prevalência de 24-65%, concomitante ou ulteriormente, podendo ou não ter relação com a atividade da doença.5,6 Sua patogênese ainda não é completamente esclarecida, envolvendo reações imunes, distúrbios anatômicos e metabólicos, com acometimento sistêmico.1,3,7,8.
A colangite esclerosante primária (CEP) é mais comum no sexo feminino e naqueles com acometimento colônico extenso, podendo evoluir com hipertensão portal, cirrose, colangiocarcinoma e câncer de cólon6.
Estudos observaram que manifestações do esqueleto axial, como a espondilite anquilosante primária e a sacroileíte antecederam as manifestações intestinais em 50% dos pacientes, apresentando curso clínico e radiológico interdependente da atividade da DII4,6.
As MEIs apresentam impacto na morbimortalidade dos pacientes com DII, necessitando de intervenções precoces para garantir melhor qualidade de vida ao paciente1,3,9.

RELATO DE CASO

R.M.D, masculino, 51 anos, com diagnóstico de RCU (pancolite) desde 2005, em uso de Mesalazina 3,2g/dia e Adalimumabe 40mg, subcutâneo, quinzenalmente, tendo evoluído com espondilite anquilosante e, devido a necrose de cabeça de fêmur, necessitou de uso de prótese total de quadril.
Cerca de 10 anos após diagnóstico de RCU, evoluiu com prurido intenso, alteração da função hepática e enzimas canaliculares (fosfatase alcalina 7593, TGO 149, TGP 196), presença de FAN 1/80; padrão misto nuclear pontilhado fino, e colangiorressonância evidenciando áreas focais de estreitamento das vias biliares compatível com processo inflamatório primário das vias biliares; provável diagnóstico de CEP. Assim, suspendeu-se o uso de Mesalazina, mantendo Adalimumabe. Sincronicamente à CEP, iniciou lesões cutâneas ulceradas e dolorosas em membros inferiores sugestivas de pioderma gangrenoso.
Há 2 anos, devido persistência de tenesmo, urgência fecal, presença de muco nas fezes e achados de colonoscopia evidenciando sinais de proctite moderada com subestenose retal (Mayo 2), se propôs realização de proctocolectomia total com bolsa ileal. Contudo, por piora clínica e laboratorial do quadro de CEP (GGT 1913, TGO 182, TGP 152, fosfatase alcalina 1509), optou-se por adiar procedimento até compensação do quadro, mantendo uso do Adalimumabe.

DISCUSSÃO

Nos pacientes com RCU, as MEI são mais frequentes naqueles que possuem acometimento colônico extenso, sendo a CEP a manifestação de maior relação com este fato. Consoante à literatura, o paciente apresenta pancolite associada a CEP e pioderma gangrenoso, manifestação cutânea mais comum das DII, além da manifestação articular de espondilite anquilosante.
Dessa forma, importante o reconhecimento das MEI para avaliação de gravidade e melhor abordagem terapêutica, sendo utilizadas para reforço da indicação cirúrgica, apesar de não serem exclusivas.

Área

COLOPROCTOLOGIA

Instituições

HOSPITAL UNIVERSITÁRIO JULIO MULLER - Mato Grosso - Brasil

Autores

NATHALIA LEITE OLIVEIRA ZEITOUN, KARLA Renata Ayumi KATO, JULIA Bedôr Jardim Bastos de Paula CAVALCANTE, NATHALYA Gonçalves DOS SANTOS, CAROLINE Azevedo BRIM, MARDEM MACHADO DE SOUZA