Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

ANALISE TRANSVERSAL DE RESULTADOS PRELIMINARES DO AMBULATORIO DE PRIMEIRAS CONSULTAS CIRURGICAS (PRIMER) DO HOSPITAL DE CLINICAS DE PORTO ALEGRE (HCPA)

OBJETIVO

O PRIMER foi criado em 2018 para ser guia de encaminhamentos à cirurgia geral do HCPA e realizar uma triagem dos pacientes e a designação à equipe cirúrgica mais adequada para cada caso. Nosso objetivo é, portanto, avaliar os resultados atingidos nos primeiros 6 meses de implementação do PRIMER.

MÉTODO

Estudo transversal de revisão de prontuários dos pacientes atendidos no ambulatório PRIMER desde sua implementação (06 de julho de 2018) até 25 de janeiro de 2019. A análise estatística foi descritiva feita através do programa SPSS.

RESULTADOS

Foram agendadas 303 consultas no período. Dentre os 267 pacientes atendidos, podemos dividi-los em 4 grandes grupos de acordo com sua etiologia de encaminhamento. 37,1% apresentavam quadro relacionado a parede abdominal (G1 - hérnia inguinal, ventral ou lombar, dor neuropática, granuloma por tela); 37,1% a via biliar (G2 - colelitíase sintomática ou não, pólipo biliar, colecistite, coledocolitíase, pancreatite biliar) e 17,6% a partes moles (G3 - lipomas, adenomegalias para avaliação de biópsia, nódulos cervicais, cisto sebáceo, cisto pilonidal, corpo estranho); os demais (G4) dividiam-se em diversas patologias compondo 8,2%.74,1% apresentou indicação cirúrgica, dos quais 81,8% teve nova consulta agendada com equipe adequada, com um tempo de espera médio de 83 dias. Dos 198 pacientes com indicação cirúrgica, 162 tiveram a primeira consulta com a equipe designada para a realização da cirurgia numa média de 83 dias, e, deste grupo, 24,3% foram operados ou possuem cirurgia marcada numa média de 201 dias entre a consulta no PRIMER e a cirurgia. Conforme protocolo institucional, dentre os pacientes que necessitaram de exames laboratoriais, foi solicitado majoritariamente hemograma (69,4%), função renal (65,7%), ECG (54,7%), provas de coagulação (47%) e glicose (32,8%) 16,1% dos pacientes apresentavam critério para serem submetidos à avaliação pré-anestésica por anestesiologista conforme o mesmo protocolo. 18,7% dos pacientes foram re-encaminhados para rede básica para otimização pré-operatória de médio ou longo prazo, por contra-indicação cirúrgica ou por desejo de não realizar o procedimento. Todos receberam contrarreferência a ser apresentada para o médico que faria o seguimento.

CONCLUSÕES

O ambulatório tem cumprido sua função de triar pacientes e encaminhar corretamente para as equipes mais indicadas ou designar ao posto e outras especialidades, além de agilizar a solicitação de exames e avaliação pré-anestésica. Os dados são recentes e ainda é necessário maior tempo de funcionamento do PRIMER e de um estudo comparativo entre o padrão de atendimento anterior.

Área

MISCELÂNEA

Instituições

UFRGS - Rio Grande do Sul - Brasil

Autores

DÉBORA Hutten, PAULA MERELO, LEONARDO Heckmann, Andrei Meurer, Sofia Zahler, Giuliana Rodriguez, THAMYRES ZANIRATI SANTOS, LEANDRO TOTTI CAVAZZOLA