Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

ABDOME AGUDO OBSTRUTIVO POR LEIOMIOMA UTERINO: UM ESTUDO DE CASO

INTRODUÇÃO

Leiomioma uterino é o tumor benigno hormônio-dependente do músculo liso do útero mais comum na menacme, acometendo cerca de 40% das mulheres. Conforme a localização do tumor: subserosa, intramural e submucosa, as principais manifestações clínicas são menorragia, desconforto pélvico e dismenorreia. Porém, os leiomiomas subserosos podem crescer e comprimir uma alça intestinal, estabelecendo um quadro de abdome agudo obstrutivo.

RELATO DE CASO

paciente T. C. A. S, 53 anos, doméstica, branca, deu entrada na urgência de um hospital de João Pessoa, com queixa de dor abdominal generalizada há três dias, um episódio de vômito, e uma evacuação pastosa, desde o surgimento da dor. Fumante 40 maços/ano e laqueadura tubária há 25 anos. Ao exame, apresentava-se com fácies de dor, estado geral comprometido, desidratada, corada e afebril. Apresentava abdome globoso, dor difusa à palpação profunda do andar inferior do abdome, com defesa peritoneal. Levantou-se a hipótese diagnóstica de abdome agudo inflamatório e, solicitado uma ultrassonografia de abdome total, evidenciando acentuado meteorismo intestinal e útero aumentado de volume (V: 1.333,0cm³), com acometimento miomatoso intramurais e subserosos. A paciente foi internada em dieta zero e antibioticoterapia endovenosa (cefalotina, gentamicina e metronidazol), além de medicação analgésica e submetida à laparotomia exploratória de urgência, onde foi evidenciado um bloqueio de alças intestinais pelo útero miomatoso, provocando isquemia nas mesmas. Foi realizado a histerectomia subtotal na paciente, banhou-se a alça isquemiada em solução fisiológica aquecida, com retorno da coloração habitual da mucosa. Realizada sutura protetora da mucosa, com fio prolene 2.0. Evoluiu no segundo dia pós-operatório eliminando flatos, evacuando no terceiro dia. Recebeu alta hospitalar sem queixas após seis dias da cirurgia. Retornou após trinta dias do procedimento cirúrgico, sem relato de dor, febre, ou outro sintoma.

DISCUSSÃO

o abdome agudo é uma condição clínica que pode representar risco iminente de morte ao paciente. Assim, seu diagnóstico e conduta deve ser tomado de forma rápida e precisa, visto que cada etiologia de abdome agudo tem um tratamento específico. Nos manuais de emergência pesquisados, nenhum citou o leiomioma uterino como um possível desencadeador da obstrução intestinal. Desta forma, percebe-se que tal situação não é do conhecimento de uma importante parte dos médicos, o que pode comprometer o atendimento e o tratamento da paciente acometida pela doença, tornando a sua resolução insatisfatória. Por isso, é de fundamental importância o relato de casos como o supracitado para que possamos compreender melhor quadros incomuns de abdome agudo de origem ginecológica. Outrossim, ressalta-se a importância de tal conhecimento para as outras especialidades médicas, visto que saber a resolução deste problema pode exigir abordagens multidisciplinares.

Palavras-chaves: Leiomioma Uterino; Abdome Agudo; Obstrução Intestinal.

Área

URGÊNCIAS NÃO TRAUMÁTICAS

Instituições

UNIPÊ - Paraiba - Brasil

Autores

Rayanne Oliveira, Gabriel Reichert, Lucas Reichert, Rebeca Albuquerque, Fernanda Mendonça, Zalmir Reichert