Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

HERNIORRAFIA INGUINAL VIDEOLAPAROSCOPICA: UMA ANALISE EPIDEMIOLOGICA SEGUNDO DATASUS

OBJETIVO

O objetivo desse trabalho é descrever quantitativamente o desenvolvimento da herniorrafia inguinal videolaparoscópica no Brasil, analisando sua prevalência regional. Estima-se que 350 mil cirurgias de hérnia inguinal são feitas por ano no Brasil, sendo a hérnia inguinal responsável por 80% dos registros. A correção de hérnia inguinal é a cirurgia mais feita em homens no mundo. Por isso, analisar o crescimento de novas técnicas cirúrgicas terapêuticas motiva o estudo.

MÉTODO

Pesquisa retrospectiva com análise descritiva de dados segundo DATASUS. Dados do período de 2008 a 2018 no Brasil. Variáveis: quantidade de internamentos, número de óbitos, taxa mortalidade e valor médio de internamento.

RESULTADOS

Foram registrados 9.208 internamentos em todo o Brasil entre 2008 e 2018; destes, 2.798 (30,38%) foram registrados na região Sudeste – região de maior concentração, seguida da região Sul com 2.721 (29,5%) internamentos. A região de menor registro de internamentos foi a Centro-oeste 911 (9,89%), seguida pela região Norte com 1.208 (13,11%) internamentos. Analisando a prevalência da herniorrafia inguinal videolaparoscópica durante os anos de 2008 e 2018, o estudo evidenciou um aumento no número de internações 145% – de 745 em 2008 para 1.083 em 2018. Ao todo, dentre os 9.208 internamentos, foi registrada uma taxa de mortalidade de 0,15%; sendo que a região Nordeste, apesar de registrar apenas 17% dos internamentos (n. 1570), apresentou a maior taxa de mortalidade – 0,32%. Além disso, apenas 14 óbitos foram registrados em todo o país durante o período analisado – 6 destes presentes na região Sudeste. Em última análise, o valor médio de internamento foi de R$ 444,31, com apenas a região Sudeste ultrapassando esse limite, chegando a R$ 520,96.

CONCLUSÕES

A herniorrafia inguinal videolaparoscópica é oprocedimento de escolha para correção de hérnias inguinais por ser minimamente invasiva, sendo benéfica tanto aos usuários quanto ao sistema de saúde. Estudos recentes apontam vantagens importantes da abordagem laparoscópica em comparação com a abordagem convencional como: diminuição de dor pós-operatória, maior facilidade de dissecção anatômica de hérnias recidivadas, retorno precoce do paciente às atividades habituais e melhor resultado estético, o que pode explicar o aumento crescente dessa técnica. Pode-se inferir também que, na região Sudeste, a densidade tecnológica favorece um maior investimento em tecnologia em saúde, justificando a prevalência da herniorrafia laparoscópica nessa região. Além disso, a taxa de mortalidade de 0,15% dentre os internamentos aponta bom prognóstico e auxilia na crescente da técnica.

Área

PAREDE ABDOMINAL

Instituições

UFBA - Bahia - Brasil

Autores

Katharina Andrade de Oliveira, Tainara Santos Gomes, Vitória Rodriguez de Pamela Barroso Aguiar