Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

ABORDAGEM TRANSGASTRICA PARA LIPOMA GASTRICO SINTOMATICO

INTRODUÇÃO

Lipomas gástricos são tumores benignos do estômago. Compreendem a menos de 1% das neoplasias gástricas e 5% dos lipomas gastrointestinais. Caracterizam-se por tecido adiposo cercado por uma cápsula fibrosa; são geralmente solitários, sésseis e localizados na submucosa do antro ou corpo. A etiologia é desconhecida, porém sugere-se que estejam relacionados a um defeito adquirido, sendo mais comuns em idosos. O curso clínico é geralmente assintomático, mas lesões maiores podem apresentar-se com dispepsia, dor abdominal, sangramento e obstrução. O diagnóstico é frequentemente realizado após endoscopia digestiva alta, sendo confirmado por tomografia computadorizada ou ressonância nuclear magnética. Ecoendoscopia pode ser associada para melhor caracterizar a lesão, bem como biópsia. Embora não haja abordagem estabelecida, a eleição para indivíduos sintomáticos tem sido a ressecção ou enucleação cirúrgica. A transformação maligna é rara, porém relatada, sendo recomendada a avaliação histológica antes da ressecção. O tratamento do lipoma gástrico ainda é controverso. Trazemos para discussão um caso de lipoma gástrico abordado cirurgicamente.

RELATO DE CASO

Paciente mulher de 54 anos apresenta-se com história de epigastralgia, pirose, dispepsia e refluxo de longa data, em uso prolongado de inibidor da bomba de prótons. Endoscopia digestiva alta demonstrou lesão submucosa em fundo gástrico. Tomografia computadorizada com contraste evidenciou formação expansiva intraluminal junto a região do fundo gástrico e transição esofagogástrica com densidade predominantemente semelhante a de tecido adiposo e com contornos regulares e bem definidos, medindo 5.1 x 3.8 x 3.8 centímetros. Ecoendoscopia com punção constatou lesão de origem provável em submucosa, tendo o anátomopatológico resultado em provável lipoma. Indicada enucleação cirúrgica após extensa discussão multidisciplinar. Realizada abordagem videolaparoscópica com colocação de trocáteres intragástricos de 5mm e visualização direta por endoscopia digestiva alta. A paciente teve boa evolução, recebendo alta no terceiro dia de pós operatório. Endoscopia de controle 6 meses após a cirurgia demonstrou ressecão satisfatória sem sinais de recidiva.

DISCUSSÃO

A ressecção cirúrgica tem sido o tratamento de escolha para lipomas gástricos sintomáticos. Uma vez que são tumores benignos, cirurgias extensas não são necessárias, sendo satisfatórias a ressecção simples ou enucleação. Estão descritas na literatura as ressecções aberta e videolaparoscópica transgástrica. A cirurgia intragástrica surge como uma abordagem alternativa e menos invasiva. A ressecção endoscópica encontra-se como opção, porém limitada conforme a localização da lesão. O tratamento conservador é preferido para pacientes com lipomas solitários assintomáticos.

Área

ESTÔMAGO E DUODENO

Instituições

SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE PORTO ALEGRE / UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE - Rio Grande do Sul - Brasil

Autores

MAYARA CHRIST MACHRY, ANDRÉ VICENTE BIGOLIN, MOHAMAD HASSAN HAMAOUI, FERNANDO THEODORO SEHNEM, ESTEVAN TAUBE BORRE, EDUARDO JOSÉ BRAVO LOPEZ, ROBERTA DREYER FERNANDES, LUIS PAULO ANDRIONI