Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

ADENOCARCINOMAS SINCRONICOS, JEJUNAL E ILEAL, APOS PROCTOCOLECTOMIA RESTAURADORA PARA TRATAMENTO DE POLIPOSE ADENOMATOSA FAMILIAL

INTRODUÇÃO

A Polipose Adenomatosa Familial (PAF) é uma doença autossômica hereditária caracterizada por numerosos pólipos adenomatosos localizados no cólon e reto, podendo ter manifestações extra-intestinais. O tratamento cirúrgico é o padrão-ouro para a profilaxia do câncer colorretal nesses pacientes. A média da idade de surgimento dos pólipos é de 22 anos. Neste trabalho apresentaremos um paciente, que após proctocolectomia restauradora, teve adenocarcinomas sincrônicos jejunal e ileal.

RELATO DE CASO

Paciente masculino, aos 12 anos de idade, apresentou episódios de hematoquezia. O pai havia falecido de câncer colorretal aos 46 anos de idade. A avaliação evidenciou PAF. Permaneceu em acompanhamento e após três anos, evoluiu com diarréia, hematoquezia, anemia e perda ponderal. Foi submetido à colectomia subtotal com anastomose ileorretal. Foram detectados na peça múltiplos adenomas tubulares e túbulo-vilosos com displasias de baixo e alto graus. Na flexura esplênica do cólon, foi evidenciado adenocarcinoma moderadamente diferenciado com áreas de carcinoma mucinoso (T2N0M0). Aos 17 anos de idade, identificaram lesão úlcero-vegetante no terço médio do reto, localizada a 7cm da margem anal. Ao exame histopatológico confirmou adenocarcinoma. Foi feita proctectomia, mucosectomia, bolsa ileal em J anastomosada manualmente ao canal anal e ileostomia de proteção. À histopatologia havia vários adenomas tubulares com displasia moderada a grave e um adenocarcinoma. Após 6 meses foi fechada a ileostomia. Aos 18 anos apresentou número crescente de pólipos dentro da bolsa ileal e no íleo. Com 26 anos passou a referir episódios de hematoquezia e foram detectadas lesões polipóides na bolsa ileal. Foi administrado sulindac oral, porém, um pólipo séssil na alça proximal à bolsa ileal manteve-se em crescimento. A biópsia evidenciou adenocarcinoma. A endoscopia digestiva alta apontou pólipos sésseis no fundo gástrico, grande curvatura e duodeno cujo exame histopatológico confirmou adenomas com displasia de baixo grau. Em novembro de 2009, aos 26 anos de idade, realizou-se ressecção da bolsa ileal, enterectomia segmentar do jejuno e confecção de nova bolsa ileal e ileostomia de proteção. O histopatológico confirmou adenocarcinoma no jejuno próxima e no íleo junto à bolsa ileal. Aos 32 anos foi diagnosticado com adenocarcinoma duodenal e metástase hepática vindo a morrer dois meses após.

DISCUSSÃO

Neste relato de caso foi confirmado adenocarcinoma sincrônicos no intestino delgado, um localizado no jejuno proximal e outro no íleo terminal. A PAF se caracteriza por inúmeros casos de pólipos no cólon e reto, em alguns casos o intestino delgado está afetado. O tratamento da polipose é a ressecção cirúrgica, sendo a operação padrão a proctocolectomia com bolsa ileal. Pode surgir adenocarcinoma na bolsa ileal, no segmento retal remanescente, e mais raramente no intestino delgado. Assim a vigilância deve fazer parte da rotina pós-operatória.

Área

COLOPROCTOLOGIA

Instituições

Universidade de Brasília - Distrito Federal - Brasil

Autores

Marcela Louise Gomes Rivas, Azul Maria Fariña, Andressa Carvalho de Oliveira, Amanda Coelho de Araújo, Daniel da Silva Marques, Henrique Serra de Mello Martins, Romulo Medeiros Almeida, João Batista Sousa