Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

ATUAÇAO DE ACADEMICOS DE MEDICINA EM CONJUNTO COM O SERVIÇO DE CIRURGIA PLASTICA DE UM HOSPITAL TERCIARIO DURANTE O DIA NACIONAL DE COMBATE AO CANCER DE PELE (2018): UM RELATO DE EXPERIENCIA

INTRODUÇÃO

Anualmente a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) promove a Campanha Nacional de Combate ao Câncer de Pele durante o mês de dezembro, movimento que atualmente é chamado de “Dezembro Laranja”. O intuito é promover o acesso da população em geral a consulta com médico dermatologista, que faz o rastreio de lesões com sinais clínicos de malignidade e encaminha para a equipe responsável para procedimentos cirúrgicos, caso necessário. O objetivo do presente trabalho é relatar a experiência dos membros da Liga Acadêmica de Cirurgia Plástica da Universidade Luterana do Brasil, que atuaram em conjunto com o serviço de cirurgia plástica do Hospital Universitário (HU) de Canoas na realização dos procedimentos encaminhados durante a edição de 2018 da campanha.

RELATO DE CASO

Um total de 7 acadêmicos do curso de graduação em medicina, cursando do 4º ao 11º semestre (todos aprovados previamente na cadeira de “procedimentos médicos”), acompanharam a preceptora do serviço de cirurgia plástica do HU nas atividades realizadas no bloco de procedimentos ambulatoriais, no período compreendido entre às 9:00 e 17:00 horas do dia 01 de dezembro de 2018. Os acadêmicos participaram de todas as etapas do pré, trans e pós operatório imediato, desde a avaliação direcionada com a cirurgiã responsável, a coleta de informações pertinentes (como medicações em uso e alergias), o exame físico, a remoção cirúrgica (exérese) de lesões e o encaminhamento para análise pelo laboratório de patologia.

DISCUSSÃO

O processo de ensino-aprendizagem quando referente ao curso de medicina requer o entendimento de que aprender não é apenas reproduzir a realidade, mas elaborar uma resposta/ação pessoal adequada a ela. A experiência proporcionou aos acadêmicos contato direto com a rotina de um bloco de procedimentos ambulatoriais e a oportunidade de conhecer e praticar, de forma orientada e supervisionada, pequenos procedimentos cirúrgicos, atividade que usualmente é reservada aos semestres finais do curso. Tudo isso somado à figura do professor, aqui representado pela preceptora, atuando ora como avaliador, ora como consultor e ora como facilitador compõe uma forte ferramenta de ensino que mostra a importância da prática médica (clínica e cirúrgica) ao longo de todos os anos de formação acadêmica.

Área

CIRURGIA PLÁSTICA (Inclusive neoplasias malignas de pele)

Instituições

Universidade Luterana do Brasil - Rio Grande do Sul - Brasil

Autores

Maria Jiulia Mariano Sanquite Hoffmann, Leonardo Oliveira Dias, Julia Lubaczwski, Rudinara Gonçalvers, Lucas Steffen, Vanessa Gaissler