Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

ANALISE EPIDEMIOLOGICA E DAS COMPLICAÇOES CIRURGICAS PRECOCES DE PACIENTES PORTADORES DE ADENOCARCINOMA GASTRICO NAO METASTATICO OPERADOS NO CONJUNTO HOSPITALAR DO MANDAQUI

OBJETIVO

Análise epidemiológica dos pacientes submetidos à ressecção gástrica por adenocarcinoma não metastáticos no CHM entre Janeiro de 2017 e Dezembro de 2018 e avaliação da relação das complicações no pós-operatório imediato com o estadio da doença e cirurgia realizada.

MÉTODO

Foram avaliados 41 prontuários de pacientes portadores de adenocarcinoma gástrico, submetidos a gastrectomias pretensamente curativas entre Janeiro de 2017 e Dezembro de 2018. Analisados prontuários obtidos no SAME (Serviço de Arquivo Médico) bem como do arquivo eletrônico do CHM a partir dos critérios de inclusão e exclusão. Os dados foram registrados em um instrumento de coleta de dados que foi construído para esse estudo, o qual continha as seguintes variáveis: idade, gênero, localização do tumor, tipo de gastrectomia, número de linfonodos retirados em cada cirurgia, estádio da doença, complicações cirúrgicas precoces e tempo de internação

RESULTADOS

Um total de 41 pacientes foram avaliados e tratados com intenção curativa de Janeiro de 2017 até dezembro de 2018. Destes 25(61%) Homens e 16(29%) mulheres, a idade média destes pacientes era de 66 anos. A principal localização do tumor foi no terço inferior, sendo a gastrectomia subtotal o procedimento mais realizado com um total de 29 cirurgias (71%).
A média de linfonodos identificados no estudo anatomopatológico foi de 19,1 com um desvio padrão de 13,64. Após as cirurgias observamos 3 (7%) óbitos nos primeiros 30 dias, todos decorrentes de complicações como: deiscência de coto duodenal, deiscência de anastomose gastrojejunal, fístulas esofagástricas, pneumonia, broncoaspiração. Todas as complicações (clínicas e cirúrgicas), somadas, representaram 22%(n=9) do total das cirurgias. Separamos a média de linfonodos retirados nos pacientes que apresentaram complicações vs não apresentaram complicações, os valores obtidos foram 18,9 e 19,03. Aplicamos o teste T-student P-Valeu = 0,980 que não demonstrou significância estatística entre o número de linfonodos ressecados e qualquer associação com algum tipo de complicação.

CONCLUSÕES

Concluímos que no CHM, no período compreendido entre Janeiro de 2017 e dezembro de 2018, que os pacientes submetidos a gastrectomias por Adeno Carcinomas não metastáticos de Estômago em sua maioria eram homens, na sexta década de vida, acometidos por doença no terço inferior do órgão, tendo sido submetidos a gastrectomia parcial com obtenção em média de mais de 15 gânglios por peça retirada, prevalecendo o tipo histológico difuso de Lauren e o Estadio II da doença.
Observamos número relevante de complicações importantes e óbitos precoces, que se deram de maneira mais intensa nos Estadios menos avançados da doença, preferencialmente em pacientes submetidos a gastrectomias parciais, sem no entanto apresentarem relação com o número de gânglios ressecados.

Área

ESTÔMAGO E DUODENO

Instituições

CONJUNTO HOASPITALAR DO MANDAQUI-SP - Sao Paulo - Brasil

Autores

LUIS HENRIQUE BARRETO CHAVES, VITORIA PEREIRA MARRA, ROMUALDO AGUIAR, MAIRA AMARAL, HENRIQUE CUNHA ABREU, HERBERT MINUCIO, GUILHERME COSTA SILVA, RAFAEL MELILO LAURINO NETO