Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

ANALISE DOS RESULTADOS DE TORACOTOMIA NO TÓRAX TRAUMÁTICO

OBJETIVO

O estudo busca analisar os resultados da toracotomia realizada em pacientes vítimas de trauma torácico, submetidos à toracotomia simples, mediana, bilateral e combinada em casos de toracotomia de reanimação, emergência e urgência.

MÉTODO

Foi desenvolvida uma revisão bibliográfica, sobre Toracotomia no tórax traumático. Para tal, realizou- se uma pesquisa e análise de artigos científicos, estudos retrospectivos e coleções de casos clínicos, nas bases de dados do PubMed e Scielo. Os descritores utilizados foram “Thoracotomy”, “Thoracic Injuries” e “TraumaticThorax”.
Os critérios de inclusão foram: publicação com no máximo cinco anos, no idioma português ou inglês. Foram excluídos os artigos que não contemplaram situações de trauma ou os critérios de inclusão.

RESULTADOS

O Trauma torácico pode causar lesões potencialmente letais, com níveis altos de mortalidade. Dessa maneira, 15-30 % dos pacientes, necessitam de um acesso aos órgãos intratorácicos (toracotomia).
Nesse contexto, Roberto, Talini e Barbier analisaram 98 prontuários eletrônicos de pacientes vítimas de trauma torácico, 43 sofreram ferimentos abertos por arma de fogo e arma branca e 55 trauma fechado. E entre todos os pacientes, apenas 12 necessitaram de toracotomia, 31 apresentaram algum tipo de complicação e 17 foram a óbito. Nesse sentido, a pesquisa de GUIMARAES, Marcelo Beck et al. observou que a toracotomia de emergência após traumatismo contuso mostrou uma mortalidade de 100%. Enquanto pacientes com facadas teve a sobrevida de 23,5%.
Assim, pode se afirmar através dos estudos que a toracotomia é eficiente em pacientes com trauma penetrante isolado, com sinais de vida e presença de tamponamento. Entretanto, a taxa de sobrevida após a toracotomia de emergência relatada na literatura varia muito, indo de zero á 38%. Sendo que para Kútna B et al., uma indicação urgente é a hipotensão grave. Artigos também afirmam que em casos de traumas contusos, extratorácicos e com ausência de sinais vitais, é preferível uma abordagem conservadora (drenagem).

CONCLUSÕES

Dado o exposto, a triagem é essencial para pacientes vítimas de tórax traumático, posto que é identificável a necessidade de toracotomia de acordo com a condição clínica do paciente, o mecanismo de lesão, local da lesão e a presença de tamponamento. Para que dessa forma ocorra redução dos danos aos pacientes.

Área

CIRURGIA TORÁCICA

Instituições

ITPAC Porto Nacional - Tocantins - Brasil

Autores

Lara Inês Martins Dantas, Rebeca Leite de Oliveira Santos, Daiany Pereira de Castro, Bruno de Oliveira Araujo Sousa