Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

COMPROMETIMENTO GASTRICO POR DOENÇA DE BEHÇET – UM RELATO DE CASO

INTRODUÇÃO

A motivação desse trabalho é relatar um caso atípico da Doença de Behçet (DB) e compará-lo com a literatura no intuito de evidenciar peculiaridades para a prática médica. A DB é uma vasculite inflamatória sistêmica de caráter crônico e ocorrência rara, caracterizada principalmente por recorrentes episódios de úlceras aftosas orais, úlceras genitais, lesões oculares e outras manifestações, incluindo lesões de pele, alterações vasculares, gastrointestinais e envolvimento neurológico. Sua prevalência é maior em países da antiga “Rota da Seda”, mas pode apresentar uma ampla variação geográfica.

RELATO DE CASO

Paciente de 47 anos, sexo feminino, branca, casada, procedente de Anápolis - GO, possuía diagnóstico de DB há dez anos. Relatava no início do quadro lesões urticariformes por todo o corpo, além de úlceras orais e genitais. Teve várias internações prévias por descompensação da doença. Inicialmente, fez infusões endovenosas de corticosteroides na forma de pulsoterapia, além do uso de metotrexato e azatioprina, os quais foram suspensos há dois anos devido a não controle da doença. Há um ano faz uso de prednisona 20mg/dia, tacrolimus e aplicação recorrente de imunoglobulina venosa. Procurou a gastrenterologia devido a fortes dores em região epigástrica, iniciada há uma semana, com piora há dois dias, de intensidade 9 em 10, com irradiação para ambos hipocôndrios. Durante o exame físico, referiu dor intensa à palpação em região epigástrica, sem sinais de irritação peritoneal. Diante desse quadro, a paciente foi levada a realização de endoscopia digestiva alta em caráter de urgência. O achado endoscópico mostrava isquemia da parede em grande curvatura do corpo gástrico. Após o diagnóstico, foi submetida a tratamento cirúrgico de urgência, sendo realizado gastrectomia vertical. No pós-operatório, paciente manteve uso de heparina de baixo peso e corticoterapia, recebendo alta após 7 dias, sem intercorrências.

DISCUSSÃO

Correlacionando a literatura com o caso apresentado, percebe-se uma evolução atípica de uma doença de baixa incidência no Brasil, uma vez que o envolvimento gastrointestinal não é tão comum em pacientes com DB. O que difere o caso dessa paciente dos casos descritos na literatura é a presença de dor intensa em região epigástrica intratável mesmo com analgésicos opióides, o que levou à realização de endoscopia digestiva alta em caráter de urgência. O achado endoscópico típico do acometimento gastrointestinal da DB caracteriza-se pela presença de algumas úlceras profundas, arredondadas, de margens bem delimitadas, localizadas na região ileocecal. Nesse caso, nota-se a ocorrência de úlcera com essas características no estômago e não na região ileal, local de habitual ocorrência. A apresentação deste caso torna-se de extrema importância, pois visa alertar profissionais de saúde quanto à ocorrência de graves e raras complicações da DB no trato digestório.

Área

ESTÔMAGO E DUODENO

Instituições

UniEvangélica - Goias - Brasil

Autores

Rodrigo Davanço Souto, Edwilson Gonçalves Rios Filho, Rayssa Carolina de Lacerda Candido, Rodrigo Dias Cassimiro, Sofia de Barros Jesus, Lilian Cassia Gomes Cintra, Flávio Vecchi Barbosa Junior